Felicidad

Porque nos cansamos de blablabla. Porque sabemos que somos parte do problema e nos sentimos um pouco responsáveis pela situação. Porque gostamos de pensar que somos a geração que pode mudar tudo. Porque seus filhos não têm culpa de nada e nem os nossos. E filhos de pessoas com menos recursos também. E os das outras espécies também. Porque merecemos viver em uma sociedade mais equilibrada, mais sustentável, mais transparente e mais próspera. Uma melhor. Mas, para isso, devemos primeiro repovoar, limpar e proteger tudo o que exterminamos, contaminamos e exploramos. Não sei quanto a você, mas estamos cansados de ver baleias morrendo na praia. Ver gente morrendo nos limites de outros bairros. Hart@s das manchetes e as intenções que permanecem em uma bela apresentação em power point. De "deixe os políticos cuidarem disso" ou "deixe Bill Gates, que tem dinheiro, cuidar disso". Para drenar o pacote, afinal. Não. Não há mais lixo. Não há espaço para mais privilégios para alguém à custa da miséria de outros. Podemos olhar para o outro lado e consumir como nos anos 90, mas o fato é que, se ficarmos sem água, também ficaremos sem Netflix. A língua trava. Juanito pregou um pequeno prego. Tudo. Tudo, inclusive a memória dos primeiros passos, as piadas, os pênaltis. Veneza acabou. E com Veneza, o carnaval. E com o carnaval, o Rio também acaba um pouco. Esse festival. Aquele verão. O vinho quente depois de esquiar. As cores, os trens, a memória. Os direitos acabam e as vitórias são esquecidas.

Os cidadãos exigem outro modelo e, se não ouvirmos, vamos morrer de fome. Literal. Existimos por causa disso. Porque retificar é sábio. Porque ninguém é perfeito. Muitos de nós estamos olhando para trás, querendo fazer as pazes, aprendendo a pagar as contas ou a pagar a folha de pagamento com mais responsabilidade. Porque a mudança, além de possível, é lucrativa. Porque renove ou morra. Porque o tempo acabou. Porque podemos ser heróis apenas por um dia. Porque se não fizermos agora, em dez anos, adeus. Para distopias, existe Orwell. Merecemos um futuro habitável. Claro, justo e saboroso. Temos os recursos, a tecnologia e as soluções. Ação. Ação. Ação é o que está faltando. É por isso que existimos. Porque a vida é linda. Vamos cuidar disso. Se não é por nós, vamos fazer por ela.